Brasil
Publicada em 23/07/19 às 10:29h - 160 visualizações
Mãe de porteiro morto por causa de bolinha de papel crê que 'justiça será feita', em Itumbiara
Primeira audiência do caso ouviu testemunhas e réu. Advogado de defesa do preso afirmou que cliente estava sendo ameaçado.

TV Anhanguera e G1 GO


 (Foto: Gabriela Guimarães e Vanessa Martins,)

Mãe do porteiro Guilherme Alves Pereira, de 23 anos, Simone Alves da Silva Pereira, disse que confia que o réu pelo crime, Wallas Gomes de Lima, de 27 anos, será condenado. Ela falou da esperança após acompanhar a primeira audiência do caso, quando foram ouvidas testemunhas e o próprio preso. O crime aconteceu no dia 13 de outubro de 2018, em Itumbiara, no sul de Goiás. A motivação, segundo as investigações, foi uma bolinha de papel jogada no chão.

“Estamos bem confiantes de que a justiça será feita. Meu desejo como mãe, é que ele pegue a pena máxima pelo ato que ele cometeu”, desabafou.

A audiência foi realizada na tarde de segunda-feira (22), mas a imprensa não foi autorizada a acompanhar os depoimentos das testemunhas e do réu. Conforme apurou a TV Anhanguera, foram ouvidas 8 testemunhas de acusação e 2 de defesa.

Mãe de porteiro Guilherme Alves Pereira, de 23 anos, Simone Alves da Silva Pereira crê que a Justiça será feita — Foto: Reprodução/TV Anhanguera Mãe de porteiro Guilherme Alves Pereira, de 23 anos, Simone Alves da Silva Pereira crê que a Justiça será feita — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Mãe de porteiro Guilherme Alves Pereira, de 23 anos, Simone Alves da Silva Pereira crê que a Justiça será feita — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Advogado do preso, Rodrigo Pereira da Silva disse que vai mostrar que o seu cliente estava tentando se defender.

“A linha de defesa parte do esclarecimento desses fatos e da demonstração de que a pessoa do Wallas vinha sendo objeto de ameaça sim. E que, infelizmente, no dia em específico, ele agiu como agiu para se privar de um mal maior a que poderia acometer a si mesmo e a sua família”, afirmou.

Wallas Gomes de Lima, de 27 anos, se entregou à Polícia Civil no último dia 29 de maio. O vigilante é investigado pela morte do porteiro e colega de trabalho Guilherme Alves Pereira.

Wallas Gomes de Lima é acusado de matar porteiro em condomínio de Itumbiara, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera Wallas Gomes de Lima é acusado de matar porteiro em condomínio de Itumbiara, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Wallas Gomes de Lima é acusado de matar porteiro em condomínio de Itumbiara, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Imagens de câmeras de segurança da portaria do condomínio onde ambos trabalhavam mostram quando o porteiro foi assassinado a tiros (assista acima). Na época da investigação policial, o delegado Ricardo Chueire contou que a vítima já havia sido ameaçada e, horas antes de morrer, chegou a mandar uma mensagem a um amigo dizendo justamente isso.

"Quando ele retornou ao seu posto de trabalho, o vigilante efetuou a abordagem. Ele ergueu os braços. O vigilante, se aproveitando que ele estava de costas, com os braços erguidos, desferiu um disparo contra a cabeça e, não satisfeito, com a vítima já em solo desferiu mais dois tiros", afirmou à época.

Também conforme o delegado, vítima e réu já tinham se desentendido em outra ocasião. "Houve uma discussão há um tempo a respeito da divisão do gasto de combustível e, desde então, a relação deles estava abalada", afirmou.

Veja outras notícias da região no G1- Goias




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Hora Certa

No Ar
Conexão Cidade
Publicidade Lateral



Peça sua Música


Nenhuma pedido cadastrado


Videos

Bate Papo

Digite seu NOME:


Estatísticas
Visitas: 32250 Usuários Online: 95


(64) 3615-1290

Parceiros

TODO MUNDO TÁ OUVINDO/TODO MUNDO TÁ LIGADO
Copyright (c) 2020 - Radio Cidade Web Quirinópolis - Todos os direitos reservados